MEDO E EXÍLIO


19 Oct
19Oct

Sobre medo

O exílio dos Rolling Stones no o Sul da França em 1972 para gravar o Exile On Main Street, foi uma fuga provocada por conta de tempos difíceis tanto financeiramente como emocionalmente. Era necessário que o grupo se restabeleça de sustos e desconfortos pala implacável política fiscal no Reino Unido e do fatídico concerto em Altamont nos Estados Unidos em 1969, quando uma pessoa foi esfaqueada perto do palco. Qual a relação do meu difícil fim de semana quando despertei com a notícia do assassinato de Samuel Paty num vilarejo perto de Paris na sexta-feira 19 de Outubro? Tem alguma relação? Certamente tem relação e se não tiver, me invento uma relação. Samuel nos seus 47 anos de vida foi decapitado por ensinar aos pequenos o significado de liberdade de expressão para todos e isto não significa que ele compartilha ou que defenda este ou aquele manifesto expresso de direito de todos. A liberdade de se movimentar e de se expressar não significa  aderir às crenças ou descrenças de cabeça pensante ou delirante, um direito atribuído à qualquer cidadão livre. Pensar que um instrutor nascido em na França 1973 perdeu a vida por conta de ideias assimiladas por um garoto de 18 anos residente no mesmo vilarejo onde morava sua vítima não longe de Paris, é digno do mais surreal horror à ser escrito numa ficção de mau gosto.

Joan Crawford em Sudden Fear


O infeliz garoto assassino tinha na minha matemática macabra, treze anos em 2015 vivendo a sua puberdade cheia de incompreensões que certamente nada viu e nada soube em 13 de novembro de 2015 que foi a data do pior dos atentados em Paris mas não tão cruel quanto o recente. Justamente neste dia, eu estive lá, um fato que me fez perder a bússola e me ver fujir de um inferno algumas horas depois. Dia 14 de novembro de 2015 foi quando despenquei em choro incontrolável no aeroporto Roissy, portão de embarque para Genebra.


Neste domingo dia 18 de outubro de 2020, fui dormir com meus neurônios embaralhados e pensei que ao ouvir uma boa música antes de me deitar poderia dissipar estes pensamentos reais e insustentáveis. Estou eternamente em exílio, um nômade quase fugitivo.


Capa de Exile On Main Streer (Rolling Stones)


Sobre exílio, 

Tem os que se exilam por se pouparem de perseguições e os que se exilam por decreto. Mas com o tempo, aprendi a amanhecer inteiro em corpo e alma e a cada dia intensamente, nem que seja para respirar, me banhar de luz, de arte e de liberdade com meu corpo que balanceia jovem ou cansado porém feliz. Feliz  como se o corpo pudesse também sorrir e gargalhar. Mas não sempre.
Tenho o momento de suar a garganta em silêncio e de soar a garganta em gritos internos e inaudíveis.


Sami Douek em 19 de Outubro de 2020
Texto reeditado em 7 de Novembro de 2020



Comentários
* O e-mail não será publicado no site.